Entrevista Completa – Paulo Lima Londres

E aí galera, finalmente saiu o vídeo completo da entrevista do Paulo Lima, 26 anos, viajou para Londres e visitou Barcelona. Ele compartilha um pouco dessa experiência no exterior, e explica como tudo aconteceu,  espero que vocês aproveitem muito, e qualquer dúvida deixe nos comentários !

 

 


Espero que gostem!

Instagram: @daifreitas
Facebook: @blogdaifreitas

Anúncios

Intercâmbio

E aí galera,

Qual a pessoa que  nunca sonhou em fazer um intercâmbio, hein? Felizmente eu já tive o prazer de fazer um intercâmbio para a Nova Zelândia, do qual eu AMEI! Hoje vim aqui compartilhar um pouco mais sobre a minha experiência!
Na minha viagem tudo foi muito lindo, tive milhares experiências maravilhosas!

A Nova Zelândia é um país incrível, vou compartilhar um pouco dos lugares que tive a oportunidade de conhecer. Eu super indico, tem ótimas escolas , minha primeira escola foi a ( http://www.edenz.ac.nz/) , ótimos lugares para visitar, belas praias …

 

Algumas fotos da minha viagem:  

Para fazer um intercâmbio – É necessário algumas coisas, independente do objetivo do seu Intercâmbio, seja para fazer um curso, estudar na escola ou até mesmo na universidade –  Incertezas sempre surgem : Onde? Quando? Quanto? Como?! Dúvidas e mais dúvidas, então acompanha o blog , para aprender tudo que você você precisa,  nessa decisão tão importante em sua vida!
Onde você terá que se preocupar com inúmeras coisas como:  preparo psicológico, parte burocrática, visto, passagens e afins…

Acompanhe o blog, perguntas são bem vindas!
Comenta aqui em baixo, o que deseja saber sobre o meu intercâmbio,  visto de trabalho, escolas, custo de vida…

Beijos, até mais!

5 Músicas Favoritas do Momento <3

 

E aí Galera,

Hoje vim falar de um assunto que eu AMO que é música, desde sempre adorava ouvir músicas em todos os momentos da minha vida, caminhando, no ônibus, no carro, na academia, arrumando minha casa, até mesmo enquanto estudava…

Música definitivamente move a minha vida, fora que adoro cantar, apesar de não cantar bem! HAHA, mas eu tento!

Hoje eu estou aqui para compartilhar as minhas top 5 do momento, postar as músicas que eu mais estou curtindo, ouvir no carro indo trabalhar, depois faço um post das que escuto para treinar, caso tenham interesse! Comenta aqui em baixo =)

A primeira da lista é a música Work da cantora Rihanna, eu não consigo escutar essa música e não dançar HAHA!

 

 Rihanna – Work 

       

Justin Bieber – Love yourself

 

   One Dance – Drake Ft Kyla & Wizkid 

Calvin Harris – This Is What You Came For  ft. Rihanna

Beyonce – Formation

 

E aí gostou? Quais são as suas 5 músicas favoritas do momento, comenta aqui em baixo nos comentários… =)

 

Beijos,
Até mais!

 

Depressão Pós Intercâmbio, existe?

E a tal da depressão Pós Intercâmbio?
É real?

 

Infelizmente seu intercâmbio acabou e aí vem o choque de realidade… Você volta ao seu país de origem, onde todos que você ama estão aqui: sua família, amigos e afins…  E apesar de todos sempre acharem um absurdo você estranhar o país que você nasceu, cresceu e viveu a vida toda… POIS É VERDADE! Há estudos que comprovam a veracidade dessa tal deprê que sentimos, é chamada de síndrome de regresso. Eu passei por isso, é um momento muito singular, no geral é uma mistura de sentimentos, diria que é até difícil de rotulá-los agora, mas há o medo de que o sonho termine, de nunca mais viver essa experiência incrível que é o intercâmbio, de não conhecer pessoas novas todos os dias, culturas, experimentar comidas diferentes frequentemente… É como se você estivesse sonhando mesmo e de repente, você acorda. É claro que você vai estranhar, não tem como!

 

Eu realmente gostaria de ter ficado mais tempo na Nova Zelândia, definitivamente não tinha vontade de voltar para o Brasil, mas minha família me perturbava muito quanto a isso, pois viajei somente para ficar 15 dias com o pessoal da escola de inglês e decidi abrir a data da passagem, arrumar uma nova casa, uma nova escola tudo por minha conta mesmo, então de certa forma eu até entendo o lado da minha família, pois eles realmente não esperavam por isso!

 

lest travel

 

O grande diferencial foi que retornei ao Brasil com um conhecimento enorme, uma experiência de vida maravilhosa, com muita história para contar, e foi exatamente isso que me fez sentir deslocada,  por ter tido uma vivência de um ano no exterior e ter voltado com uma bagagem cultural gigante e tudo continuar exatamente como estava, mas eu não queria necessariamente voltar. Na realidade, cada pessoa tem seu tempo, seu momento e sabe até onde consegue suportar, e o que poderá fazer para mudar essa falta que realmente sentimos no retorno do Intercâmbio… O choque é tão grande até que caia a ficha de

‘’ Hey, você voltou para a sua realidade, bora trabalhar, estudar, se ocupar…!”

Eu confesso que a Nova Zelândia foi um marco na minha vida, um divisor de águas, JAMAIS vou esquecer o quão maravilhoso foi conhecer esse país, o quanto evolui como pessoa, pois cresci muito, aprendi a ser independente, desde lavar, passar roupa ( passar NÃO! na verdade o pessoal lá não se importa muito com isso!) outra coisa que eu amei! (A aparência lá, pouco importava para eles), cozinhar, fazer compras no supermercado, muitas vezes cansada na volta para casa eu dormia no ônibus, perdia o ponto e até já esqueci as compras no ônibus também , mas além de todas essas mudanças, o principal, é aprender a fazer as coisas sem depender dos outros.

De um modo geral, o Intercâmbio foi muito bom para mim, amadureci muito e indico essa experiência, pois você se torna dependente de si mesmo, e aprende a se amar mais, fazer as coisas por você, para você e percebe que aquilo só fará bem para você! Confesso que eu era muito insegura, tímida, tinha vergonha de falar em inglês e errado, dependente dos meus pais para tudo, não gostava de fazer nada sozinha, sempre juntava meus amigos para sair, desde andar na Augusta, até shows, sempre gostava de ter eles por perto. E de repente eu me vi sozinha em outro país, sem família e amigos, e foi então que eu entendi que, ou eu mudava ou  sofreria cada dia mais. Porque os primeiros dias chorei muito, não vou negar, pois eu tinha medo de falar, vergonha, tinha dor e não sabia falar o que doía. Hoje, eu lembro e dou risada, mas na hora foi terrível. Com isso, eu só fiz bem para mim, teve momentos de dor, saudade e solidão. Mas com isso eu CRESCI TANTO, em TÃO pouco tempo, que acredito que se você quer amadurecer rápido, cortar o cordão umbilical com seus pais, aprender a se virar sozinho, essa é a melhor forma.

 E vocês, já passaram por isso?